23.8.16

A morte bate à porta


A morte chegou à cidade,
E na cidade tinha uma rua
E na rua tinha uma casa
E na casa tinha um quarto
E no quarto tinha um armário
E no armário tinha uma gaveta
E na gaveta tinha uma caixa
E na caixa tinha uma bolsa
E na bolsa tinha um retrato
E no retrato, Você:

Que iluminava o retrato,
Que iluminava a bolsa,
Que iluminava a caixa,
Que iluminava a gaveta,
Que iluminava o armário,
Que iluminava o quarto,
Que iluminava a casa,
Que iluminava a rua.

E com tamanha claridade
A morte fugiu da cidade.

sérgio capparelli

Que seja bom pra mim


Nos seus olhos quero descobrir
uma razão para viver.

frejat

13.8.16

E a vida em você vira sol


Pequenino, me ensina como é que faz,
como rima, aflição e paz.
Arrepia, que a vida não espera mais,
incendeia meu balão de gás.

Toca fogo nessa lira
e me pira mais,
gente fina, coração em paz.

flávio venturini