5.4.13

Molhança



A chuva anoiteceu de tarde. 
A chuva e seu brilho prateado. 
A chuva de retas paralelas sobre a terra curva. 
A chuva destroçou os guarda-chuvas. 
A chuva durou muitos dias. 

arnaldo antunes e josée bisaillon

Um comentário:

Pequeno Príncipe disse...

Lindo poema!Uma feliz final de semana!
Um abraço,
Pedro