21.5.11

Uma escola cheia de vida


A meninada deu um show!
A felicidade foi toda minha em poder participar, no dia 30 de abril, da XI Feira Literária da Escola Municipal Míriam Brandão, em Belo Horizonte, que recebeu esse nome em homenagem a uma menina linda, que aos cinco anos de idade foi sequestrada e perdeu a vida nas mãos de pessoas cruéis. Tudo aconteceu em 1992, mas, incrível!, parece que foi ontem

Esta é a Míriam Brandão.
Encontrei um lugar repleto de crianças bem pequenas, feito a Míriam, e de profissionais que levam muito a sério a missão de educar. A mãe dela, a Jocélia Brandão, doou para a escola os brinquedos, os livros e outros pertences da filha, e lá foi organizado um cantinho especial, pra que todos possam sempre se lembrar com carinho da Míriam.

Olha só quanta gente miúda feliz!
A festa do livro reservou surpresas bem legais, como teatro, jogral, contação de histórias, números de dança e bate-papo com escritores.

De uma "caixa mágica", saíram os nomes e as histórias
dos autores que participaram da feira 
A escola teve ainda uma ideia bacana: criou o Escambo Literário. Sabe como funciona? Quando alguém doa livros, recebe na hora um vale-literatura e pode trocá-lo por outra obra de sua preferência. Daí, os livros nunca ficam parados, passam de mão em mão e enchem de sonhos a imaginação de um montão de pessoas.

O projeto segue até o fim do ano.
Jocélia Brandão 
 Uma praça no bairro Dona Clara, em Belo Horizonte, também ganhou o nome da Míriam, outro sinal de que a maldade jamais será capaz de tirar do nosso coração a presença de quem a gente ama.

A praça Míriam Brandão fica na região da Pampulha, em BH

pedro antônio de oliveira

Um comentário:

Maria disse...

Oi Pedro como vai?
Nossa que coisa boa deve ser participar de um evento assim....com tanta gente miuda rsrs
Acho tão legal essas festas sabe, que os alunos podem simplesmente se divertir em meio de livros e musicas...
E que linda homenagem fizeram a essa menina linda!

Adoro vim aqui sabia...
^^

Beijos