25.2.11

Mude


“O resfriado escorre quando o corpo não chora.
A dor de garganta entope quando não é possível comunicar as aflições.
O estômago arde quando as raivas não conseguem sair.
O diabetes invade quando a solidão dói.
O corpo engorda quando a insatisfação aperta.
A dor de cabeça deprime quando as dúvidas aumentam.
O coração desiste quando o sentido da vida parece terminar.
A alergia aparece quando o perfeccionismo fica intolerável.
As unhas quebram quando as defesas ficam ameaçadas.
O peito aperta quando o orgulho escraviza.
O coração enfarta quando chega a ingratidão.
A pressão sobe quando o medo aprisiona.
As neuroses paralisam quando a ´criança interna` tiraniza.
A febre esquenta quando as defesas detonam as fronteiras da imunidade.”

autor desconhecido

25 comentários:

Luana Almeida disse...

Feliz em saber que "voltou". Adoro ler você, tuas escritas.

Flores!

Morena disse...

Menino Pedro!!!!!

É o corpo mostra o que nosso interior sente, como nosso espírito estar. Então vamos cuidar do nosso ser interior para que possamos cuidar do nosso ser exterior...

Um xerim cheio de saudade :D
=*****

Carolina Tavares disse...

O retrato da somatização. Se a boca cala o corpo fala.

Cores da Crise de meia idade! disse...

Os olhos brilham quando lê algo tão verdadeiro!
Bacci in cuore

Sizií disse...

O peito aperta quando o orgulho escreviza" Certo, Certo, Certissimo!!

BeiJos

Tatuagem disse...

Que a vida nunca perca o sentido!

Beijos menino Pedro!

luardamandala disse...

Tem selinho pra vc no meu blog!

Lu Olhosde Mar disse...

insatisfação engorda mesmo! eu soube disto na pele.

Naurelita disse...

Como me preenche, como me invade e torna os meu dias e as minhas noites mais "coração apertado", mais "emoção no estômago", mais alegria de viver ainda que doa.
Como me faz bem o teu blog!!!!!
Obrigada!

Pipa. Agora eu era o herói. disse...

Perdoe minha falta Pedro. Nevou no coração, fez inverno na alma. Estava apenas aguardando derreter o gelo. Agora pareço acertar o passo, encontrar o caminho do sol.

Pedro,
Viver é um susto. Mas você pode fazer dele um suspiro quando encontra a direção!

Te abraço com saudades

♥ Luciana Mira ♥ disse...

Que texto bom! Adorei ler e adorei conhecer por aqui!

Bjus

♥ Luciana Mira ♥ disse...

Obrgada por visitar o meu! To te seguindo. bjus

Velejando em Alto Estilo disse...

Oi Pedro,

E essa é a pior poluição de nossas vidas, pois morremos sem que seja da maneira lenta e sentimos muita dor.

Beijos.

Velejando em Alto Estilo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Kyria disse...

Sábio desconhecido! Bjs meus

Roberta Mendes disse...

Ah, Pedro, e como é que se somatiza a saudade? Como é que se dá corpo à ausência?

Escrevi sobre essa impossibilidade lá no Palavra em Fuga.

Beijos, meu querido.

Roberta

Simone Lima disse...

Acho o que você escreve apaixonante!!
Te encontrei por acaso e adoro passar por aqui sempre.

Beijo'os.
Muita iluminação!!

Velejando em Alto Estilo disse...

Bom final de semana prá você...
Beijos.

Fabricante de Sonhos disse...

Textinho mais lindinho esse, dono da Torre.
Olha, o senhor está em falta comigo, pois nunca mais passou na minha fábrica de sonhos, hein!

Eu estava com saudade de passar por aqui.
Tô feliz agora!


Um beijo grande e uma ótima semana!!

Milla Borges

Camila disse...

*----* algumas coisas sempre fogem do controle.

Cult Post disse...

Oi Pedro, vim agradecê-lo pelo comentário no Cultpost.com, gosto muito do seu blog e já te sigo há um tempo.
Vlw

Rahssi disse...

Lindo!!

Kyria disse...

saudades daqui.
Bjs meus

Maria disse...

Oi Pedro, como vc está?
adorei esse post tbem....
é a pura verdade!

^^
Abraço,

Maria

Adolescendo em Verso & Prosa disse...

Td lindinho por aqui..amei!!