28.2.10

O vírus da leitura

Ele era um bibliófilo. Sabe o que isso quer dizer? Traduzindo ao pé da letra: biblion, livro, e philia, amizade, amor.

Portanto, significa um amante de livros.

E foi no dia 28 de fevereiro, aos 95 anos, que José Mindlin nos deixou. O membro da Academia Brasileira de Letras costumava dizer que procurava inocular no maior número possível de pessoas, principalmente nas crianças e nos jovens, o vírus do amor ao livro e à leitura. Em junho do ano passado, ele doou sua biblioteca, a maior coleção particular de livros do Brasil, para a Universidade de São Paulo (USP), transformando-a na biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin. Guita era a sua esposa e dava a maior força para que ele colecionasse tantos livros. Não é o máximo?

Onde você estiver agora, Mindlin, receba o nosso abraço apertado de "muito obrigado".



Clique aí em cima para ver o vídeo.

19 comentários:

Suziley disse...

Boa noite, Pedro:
Certamente o querido José Mindlin merecerá o "céu" já que, aqui, na terra viveu o mandamento do amor. Amor aos livros, amor à vida, amor ao próximo, com uma atitude sempre democrática. Parabéns pela bela lembrança. Pela postagem desse vídeo belíssimo. As nossas orações e sinceros agradecimentos por tudo que ele fez pelo incentivo à leitura. Um grande abraço prá ti, :)
Suziley.

Juliana Paez disse...

Oi Pedrinho...

Perdemos um grande pensador, um grande homem, um grande ser humano.
Até mesmo os bons vão embora. Mas a saudade é eterna e a lembrança tb.

Bjo grande da Ju

Morena disse...

Menino Pedro!!!

Onde quer que esteja José Mindlin continuará a passar o amor aos livros através de cada criança que ler, de cada pessoa que for atingida pelo melhor vírus que existe o da sede de ler...
Tudo que ele construiu e passou está em cada um de nos que amamos os livros...
Um xeruu no coração lindo
=***

Eduardo Montanari disse...

O que me dá pena é que vamos perdendo grandes pessoas como essa e dá um certo medo de que não surjam outras como ele, pois as novas gerações correm o risco de se alienarem. Por sorte ele é um exemplo a ser seguido e muitos outros estão continuando seu trabalho, doutrinando nossos jovens.

Angélica Lins disse...

Fantástica e nobre essa sua homenagem a José Mindlim.
Agradeço aos bons ventos que me trouxeram até aqui.

Ficarei e voltarei.
Abraços e uma ótima semana!
=)

Fatima disse...

Não vejo a hora da Usp abrir a biblioteca pela Internet.
Bjs

Angel disse...

Há quem ame os livros, mas que guarde para si esse amor. Ele não, quis "contagiar" a todos, e mostrar o que ele conseguia ver.

Com certeza, um grande homem.

Abraços, Pedro Antônio.

Cristina e Márcia disse...

Pedro,
realmente foi uma grande perda!
Bjs da Cris e Márcia

Moranguinhu disse...

Nossa amei sua postagem viu meu lindo.
Um bom mesmo,ele partiu mais sua vida ainda continua entre nos...com seu vírus do amor e sua paixão imensa.
Adorei mesmo viu.
Um beijo e ate mais

Wanderley Elian Lima disse...

Olá amigo
Pedro Antônio, é cultura. Não sabia o que é bibliófilo, agora já sei.
Grande abraço

. Clarisse disse...

"vírus do amor ao livro e à leitura". Acho que esse já me pegou, tadinha de mim - tadinha nada, esse vírus faz um beem...

Beeijo!

* ah, tadinho, morreu. Podia ser que nem Dercy, ou mais. haha =D

Renato Hemesath disse...

Eu acho tão lindo o teu trabalho! Não tenho vínculo direto com a área da Educação, mas minha melhor amiga é pedagoga quase-formada e acompanho parte do trabalho dela. É super cativante observar a experiência e formação de vocês.

Abraços

Aretuza disse...

Boa noite, Pedrinho
Como é fascinante a paixão pela leitura. Não é mesmo? E qual seria o limite dessa paixão? Nos apropriamos do texto em algum momento e, em outro, já não somos os mesmos...

Resposta???

Deixo a resposta com José Mindlin, agora imortal.

“Li muito, durante a minha vida inteira. Isso foi, e continua sendo, um importante fator de consciência tranquila por ter formado uma biblioteca da qual só li uma pequena parte, diria que de sete a oito mil volumes. Sei que daqui por diante não poderão ser muitos mais, mas não perco o sono por isso. Outros lerão os livros que não li.”


BeijinhOooo..

Arê... Tuza...Aretuza.

Pipa. A que sonha. disse...

Que carisma o seu poeta. Obrigada.

O coração da Pipa anda pesado. Parece que quer deixar de ser criança. Depois que ela engordou a indiferença sua esperança emagreceu três quilos. rs


Mas ela ainda sonha.



Faço um carinho na sua alma.


Um beijo.

Rafaela Andrade disse...

Tem algo mais emocionantes do que histórias de amor? Eu sou louca por pessoas apaixonadas e que usam isso pelo bem de todos.
Um beijo!

Adriana ♣* disse...

Olá Querido!
Dizia ele: nós passamos, mas os livros ficam e que se pudesse viveria mais só para poder continuar a ler...
São as perdas inevitáveis...
Um beijo procê,
Adri

A Moni. disse...

Justo agradecimento a quem incetiva a leitura. Que as sementes frutifiquem!

"O livro é a almofada das mãos" (Carpinejar)

B. disse...

Adorei teu espaço!
tô seguiiindo :D

Marcia disse...

Oi Pedro
São pessoas assim que fazem a gt acreditar que existe esperança!
Beijos, Márcia