23.3.09

Respeitável público!


A cidade vai embora tão depressa como a lembrança de quem fingiu amor e desperdiçou palavras em poemas que nunca existiram.

E o menino fica ali, à espera de uma gota de aplauso sem perigo, porque para ele a vida um dia vai ser um circo.

PEDRO ANTÔNIO DE OLIVEIRA

19 comentários:

glória disse...

que grata coincidência, vou ser a primeira a comentar e me sinto parte do teu respeitável público. tuas palavras reverberam até alcançar outos ouvidos atentos, nào há desperdício. Nào seria esse desencontro um circo sem palhaços? bjs "menino vadio"

Tânia Takao ^_^ disse...

Eu tbm, agora, faço parte do "respeitável público"!! =)

Adorei teu blog. Mas isso já falei, né? hehe.

Bjuu

Clarissa Guerra disse...

Belas, belíssimas palavras, Pedro.

Beijo!

' Joseαne Costα* disse...

' Pedro,como sempre vc arrasou, perfeiito^^
bjoo's

=]*

Davi(d) disse...

Sempre com excelentes palavras.
está fantástico!

um abraço *

Marcelo A. disse...

Fala, Pedro!

Seu texto (sempre perfeito) mais essa imagem, me fizeram pensar em tanta coisa... Nos meninos que todos os dias penduram balas no meu retrovisor no sinal; naqueles que fazem malabares ou simplesmente vão jogando água no parabrisas... e a gente logo dizendo: "Ei, para com isso..."

No fundo, no fundo (querendo tecer uma analogia meio capenga), eu sou um moleque desses, jogando minhas bolinhas pro alto. Uns elogiam, acham bonitinho, outros aplaudem... Uns são indiferentes, outros reclamam... E eu aqui, nas suas palavras, esperando a vida um dia ser circo...

Abração!

Marcelo.
www.marcelo-antunes.blogspot.com

Lari. disse...

Chego a pensar que é melhor que o espetáculo termine. O fim do espetáculo representaria o fim da espera, o fim da passagem.
A cidade não mais passaria e o menino não teria que se romper em esperanças e esperar um aplauso.
A cidade ficaria para vê-lo e aplaudi-lo e fazer-se-ia a felicidade da criança.

Sonho meu.

BElo texto!

Espaço Diverso disse...

As vezes não nos deixam escolher os palcos dos nossos espetáculos... e em outras vezes a gente fica só na plateia!

Belo texto!
Parabéns... abraço

Joana Éme. disse...

:D cá estou, respeitando.

tudo neste blog fascina.

Eve. disse...

Que texto otimo! Infelizmentee é a nossa realidade fzer parte deste público todos os dias!

Postei uma coisa no blog que achei a sua cara! ^^

Beijos!!
;**

Fabioc disse...

Mais um daqueles posts que em resumidas palavras trazem mil pensamentos

A cidade é meio fria, apressada, não tem amor no coração dela...

Os meninos estão ai, em busca de aplausos, mas recebem em troca o medo e a disconfiança de quem nunca percebeu o quanto a cidade é fria

Mimirabolante disse...

.....realmente , meninos que muitas vezes ignoramos ver.....fingimos estar destraídos para não nos envolvermos com tamanha miséria , tanta falta de oportunidade..........aliado ao medo , ao temor que sentimos....bjs,meu amigo....

Lucas Moratelli disse...

Certos espetáculos da vida moderna são melhores só na lembrança.


Que mais dizer, senão que sua sutileza é admirável.

Abraço.

Fabricante de Sonhos disse...

Olá!

Lindo o texto. Melancólico e lindo...

Mas na lembrança um espetáculo sempre vai viver... seja ele qual for...

Já faço parte de teu respeitável público, viu?

Um beijo enorme!

Parabéns!

Fabricante...

luciana disse...

eu ainda sou uma menina,uma menina grande :)

Ademerson Novais disse...

sou aquelas bolas que pulam de suas pequenas mãos...sou aqueles olhos que olham atentos para as janelas dos automoveis a procura de alguem estar o assistindo...de alguem em algum momento estender a mão e lhe dar algumas moedas...sou aquela criança...que esmola algumas moedas...e mendiga uma atenção...um olhar...sou a luz verde que acabou de acender...o carro segue em frente..vejo a criança ir para o meio das outras...mais as bolas continuam a pular de suas mãos...

Me desculpa escrever essas palavras aqui como comentario. Mais não tive como aguentar a uma cena que assisti a alguns dias...

Fico feliz pela visita no meu blog
E mais feliz ainda pelas palavras que aqui vc descreve com tanta maestria...

paranois3 disse...

e sim, um dia vida será um circo, ao menos a dele...pelo menos pra ele!


[i]que bom que gostou do meu blog. fico agradecido!
também gostei muito dos seus escritos ^^ e já vou até colocar lá nos links!

Lu Paes disse...

Oi, Pedro!
Mil vezes desculpa pela demora! Eu andei ocupada esses dias (sou diretora de uma simulação sobre acordos importantes mundiais, tive mais ou menos 25 provas, aulas de teatro, fui à São paulo...nem deu tempo de respirar) e, ainda por cima, meu computador deu uma pifada...oO
Quase pirei!
heheheh

Bom, nem precisa dizer que amei seu texto.
Ele é tão, não sei, reflexivo talvez seja a palavra...
Eu sei que adorei a mensagem que ele passa, a forma como está escrito...Adorei.

E...53 anos, né?

Beijão da ocupadissíma
Lu!

♥Тїѕѕїмa♥™ disse...

Oi Pedro ... cheguei ao seu blog por acaso(estava caçando imagens no google)e suas postagens me chamaram atenção! Parabéns!!!
Adicionado nos favoritos!!

Pergunto: não é sempre o circo que vai embora da cidade?!?!

Beijinhos